Registo

Outros nomes da raçaCarlin, Mops

GrupoGrupo 9 - Cães de Companhia

Secção do grupoSecção 11 - Molossóides de porte pequenos

País de origemChina

Data de origemXVI

Primeira utilidadeCompanhia

Características principaisMeigo e calmo

TamanhoPequeno

Peso6,3 - 8,1 kg

Altura25 - 28 cm

PelagemCurta

Esperança média de vida15 anos

Nivel energéticoBaixo

Nível de brincadeiraMédio

Nível de afectoElevado

Exercício necessárioBaixo

Experiência do dono com cãesBaixo

Cuidados com a pelagemBaixo

Uma pug bem
Foto Pug

Sabia que

Antigamente cortavam-se as orelhas ao Pug.

Pequeno em tamanho, mas com uma enorme personalidade, o Pug tem o poder de conquistar uma família, uma vizinhança inteira e até um estranho que passe na rua. O Pug adora ser o centro das atenções e é tão sociável ao ponto de repartir o seu amor por todos os que o rodeiam, não abrindo excepções: cães pequenos, cães grandes ou até mesmo gatos são óptimos amigos de brincadeira aos olhos do Pug. Quem o conhece diz, que para ser feliz precisa de ter companhia humana. É capaz de aceitar este compromisso?

É um óptimo companheiro para uma família que more num apartamento. Tanto adora caminhar com os mais velhos como brincar com os mais pequenos. E ao contrário de muitos cães pequenos até atura algumas das malandrices das crianças, no entanto, quando são demais para o seu gosto, foge à socapa, nunca mostrando um lado agressivo. Claro que para ter um Pug, ou qualquer outro cão, bem comportado deve educá-lo convenientemente (sociabilizá-lo e treiná-lo). Mas não se assuste: o Pug tem uma imensa vontade de agradar o dono e essa é uma das características que facilitam o seu treino.

Mas tal como o cantor Marco Paulo, o Pug tem dois amores! Um são pessoas e o outro é a comida. Não interessa o tipo de comida: seca, enlatada ou natural... Para o Pug: o importante é comer! Mas se por um lado pode ser uma óptima ajuda para o seu treino, comida em excesso resulta em problemas de obesidade. Perceba que ele não sabe o significado da palavra suficiente, e por mais sôfrego que ele possa parecer junto a qualquer tipo de comida é a sua responsabilidade alimentá-lo adequadamente e em quantidades suficientes para o manter saudável.

Faça exercício com o seu Pug. Eles adoram fazer longas caminhadas, correr e apanhar brinquedos e brincar com outros cães. Sociabilize-o desde cedo com os outros cães da vizinhança ou participe em encontros caninos, para ele é óptimo porque vai aprender imenso e você vai passar a conhecer mais pessoas que partilham do seu amor pelos cães. Confraternizar com outros donos é também mais uma experiência enriquecedora de ter um cão.

Convém ainda mencionar que o Pug tem uns olhos que exigem especial atenção. Por serem muito salientes estão sujeitos ao aparecimento de úlceras. Uma maneira de minimizar ou até mesmo evitar é manter a face enrugada do Pug sempre bem limpa e seca, especialmente depois de comer – como têm a cara plana, para comer têm que a enfiar toda na tigela.

Se tudo nesta raça o entusiasma e está a considerar adquirir um Pug, então é muito importante que saiba que uma há uma doença que atormenta esta raça: a Encefalite do Pug (PDE). Esta doença ataca o sistema nervoso central e manifesta-se em cães jovens através de uma série de sintomas que vão desde movimentos descoordenados, choque em obstáculos, paralisia ou até mesmo cegueira. Recentemente (J. Hered, 2011), foi desenvolvido um teste que permite identificar geneticamente a susceptibilidade que um cão tem para desenvolver esta doença e foram desenvolvidos kits para minimizar a incidência da doença de geração em geração. No entanto, não se sabe se a doença está associada a um gene e, como tal, se é geneticamente transmissível. Antes de comprar um Pug, verifique o Pedigree do seu cachorro. Ainda assim, lembre-se que ter um cão com uma deficiência é uma experiência mais desafiante, no entanto igualmente gratificante como ter um cão saudável.

E como já aconteceu com tantas outras raças, o Pug tem tido uma popularidade crescente nos últimos anos, e infelizmente muitas pessoas se aproveitam disso, criando cães completamente fora do estalão, tanto na aparência como no comportamento. Por isso mesmo, escolha um criador responsável e verifique o temperamento dos progenitores.