Registo

Outros nomes da raçaBorzoi

GrupoGrupo 10 - Galgos

Secção do grupoSecção 1 - Cães com pêlo comprido ou franja

País de origemRússia

Data de origemXVI

Primeira utilidadeCaçar lobos

Características principaisEquilibrado e calmo

TamanhoGrande, Gigante

Altura68 - 85 cm

PelagemComprida

Esperança média de vida12 anos

Nivel energéticoMédio

Nível de brincadeiraMédio

Nível de afectoElevado

Exercício necessárioElevado

Experiência do dono com cãesElevado

Cuidados com a pelagemMédio

Foto Galgo Russo

Sabia que

Quando o Galgo Russo está muito contente sorri mostrando os dentes.

Apesar do seu porte gigante, o Galgo Russo ou Borzoi, como muitos o conhecem, é um cão muito sensível e gentil. Sensível ao ponto de uma palmada lhe poder ferir a susceptibilidade e gentil ao ponto de ser tão civilizado que evita bater nas mobílias lá de casa. No entanto, ao ar livre o seu comportamento transforma-se: usa toda a sua energia e revela o atleta excepcional que é, quer seja no campo a caçar lebres ou até mesmo lobos, quer seja na cidade a caçar pombos.

O Borzoi possui instintos naturais de caça, mas normalmente estes são fáceis de controlar recorrendo a um treino “delicado”, ou seja, um pequeno toque seguido de uma palavra de louvor é o suficiente para que ele perceba o que deve ou não fazer. Não espere, no entanto, que o processo de treino seja rápido, ou que o Borzoi tenha um forte desejo para cumprir todos os seus comandos, como se de um Border Collie se tratasse. Estes últimos, ao contrário do Borzoi, desenvolveram instintos para reagirem activamente a um chefe de matilha dominante. Se educar o seu Galgo Russo como se estivesse a educar qualquer um destes cães (ou outra raça menos sensível), vai-lhe causar grande sofrimento e o treino regredirá imediatamente. A chave para o sucesso do treino do Borzoi é paciência e consistência, e todos os seus esforços serão recompensados porque uma vez que aprende não esquece.

Mas por mais que esteja empolgado por ter um cão desta raça em casa e desejoso de ver todo o seu potencial no campo, tenha atenção que como todos os cães de raça gigante, o Borzoi cresce rapidamente e, por isso, não deve ser exercitado em demasia até atingir o seu tamanho adulto. No entanto, naturalmente os passeios enquanto cachorro são fundamentais para a sua sociabilização com outros cães e pessoas.

Se o seu Borzoi vai conviver com crianças (os seus sobrinhos ou mesmo os seus futuros filhos) habitue-o desde cedo aos seus movimentos bruscos e barulhos, assim ele irá para sempre associá-los às suas brincadeiras de infância. No entanto, mesmo habituado, a sua tolerância às travessuras dos mais pequenos é baixa. As crianças devem aprender a maneira correcta de se comportarem e lidarem com um Borzoi. Por estas razões, supervisione sempre as suas brincadeiras.

Aos estranhos o Borzoi não passa muito cartão, ao invés reserva todo o seu afecto e carinho para a sua família, à qual revela sempre um sorriso quando está feliz. Fora de brincadeiras, os que o conhecem dizem que tem uma forma única de saudar o dono, parecendo que se está a rir: enruga o nariz e mostra os seus dentes.

O Borzoi adora receber mimos e se pudesse estaria sempre ao colo do seu dono. Mas não pense que ele é dependente. Não é um cão que exija atenção constante mas gosta de ter companhia e se tiver outros cães para brincar ficará muito satisfeito – especialmente se forem galgos.

Apesar de ser um óptimo cão e companhia, antes de adquirir um Borzoi, lembre-se que este cão foi feito para correr, e por isso precisa de fazer exercício suficiente para esticar as suas pernas e manter a sua massa muscular. Se não tem tempo para o exercitar, então é melhor escolher outra raça.