Registo

Outros nomes da raçaItalian Greyhound, Piccolo Levrieri Italiani

GrupoGrupo 10 - Galgos

Secção do grupoSecção 3 - Cães com pêlo curto

País de origemItália

Data de origemV A.C.

Primeira utilidadeCompanhia

Características principaisActivo e afectuoso

TamanhoPequeno

Peso< 5 kg

Altura32 - 38 cm

PelagemCurta

Esperança média de vida15 anos

Nivel energéticoElevado

Nível de brincadeiraMédio

Nível de afectoElevado

Exercício necessárioBaixo

Experiência do dono com cãesMédio

Cuidados com a pelagemBaixo

Cão com molas
Foto Galgo Italiano

Sabia que

O Galgo Italiano é o mais pequeno de todos os Galgos.

Desengane-se se pensa que o Galgo Italiano ou Galguinho, como os seus fãs o apelidam, é uma versão miniatura de um Whippet ou um Galgo Inglês – cães com relativamente baixos níveis de energia e que passam muito tempo a dormir. Embora tenham algumas parecenças de gato, no sentido em que gostam de apanhar sol e são particularmente fãs de alturas exibindo toda a sua agilidade, a realidade é que o Galguinho é um cão muito activo que não conhece o significado de cansaço. Por isso mesmo, se é daquelas pessoas que trabalha o dia todo e quer passar um serão descansado a ver televisão, então talvez o Galgo Italiano não seja a melhor opção.

O seu temperamento gentil, brincalhão e muito afectuoso faz do Galgo Italiano um cão de companhia exemplar. Por ser pequeno e estar sempre à procura de atenção é ideal para pessoas reformadas que tenham tempo e disponibilidade para dar exercício ao Galguinho. Por outro lado, o seu temperamento brincalhão e activo, tornam-no um amigo de brincadeira dos mais novos. No entanto, as suas brincadeiras devem ser supervisionadas devido à fragilidade e sensibilidade do Galguinho, que o tornam especialmente propenso a fracturas.

O Galgo Italiano é muito curioso, o que o pode levar a situações perigosas, por exemplo, se achar que um determinado objecto é comestível estão irá comê-lo. Assim, enquanto dono deve estar sempre atento para possíveis perigos que possam existir na sua casa. Mas fora de casa também existem muitos perigos, um dos maiores são os passeios. O Galguinho é muito ágil e precisa de se exercitar para se manter saudável e acima de tudo gastar todas as suas energias. No entanto, caso este não esteja devidamente treinado não arrisque soltá-lo em jardins públicos pois ele poderá começar a correr, desobedecer aos seus comandos e perdê-lo de vista, o que é perigoso não só para ele como para as outras pessoas.

É muito sensível e dócil, pelo que precisa de se sentir querido e respeitado. Irá testar a sua paciência com persistência até conseguir o que quer. Não deve ceder ao seu ar adorável, lembre-se que o carinho não se demonstra através do consentimento. Ensine-lhe a palavra “não” com consistência e elogie-o com guloseimas e caricias, só assim irá evitar ter um cão mimado e caprichoso. Tem muita facilidade em aprender e se lhe der um treino adequado terá um amigo bem comportado, mesmo que não tenha tido experiência prévia enquanto dono. Agora não espere que este se torne um cão que obedeça a todos os seus comandos, o Galguinho prefere ser um amigo leal e companheiro inseparável do que ser um “faz-tudo” do seu mestre.

Tal como acontece com a maioria dos cães com temperamento muito dócil, os Galguinhos são propensos a demonstrar alguma timidez. Como tal, sociabilize-o deste tenra idade para garantir que desenvolve um comportamento confiante. A companhia de outros cães é normalmente bem-vinda, especialmente da mesma raça, por isso até é recomendado que os donos tenham mais do que um cão. Com cães que não são de casa, não demonstra qualquer agressividade, chegando mesmo a “congelar” quando outros têm comportamentos mais agressivos.

A sensibilidade do Galguinho estende-se ao frio e à chuva, por isso é da sua responsabilidade, enquanto dono, agasalhá-lo com um fato ou uma manta nos dias mais frios e em caso de chuva convença-o a fazer as suas necessidades fora de casa ou arranje-lhe um abrigo onde ele as possa fazer.