Registo

GrupoGrupo 2 - Pinschers, Schnauzers, Molossóides, Cães de Montanha e Boieiros Suiços

Secção do grupoSecção 2.1 - Molossóides

País de origemEspanha

Data de origemXVI

Primeira utilidadeGuarda

Características principaisDeterminado e confiante

TamanhoGrande

Peso40 - 65 kg

Altura56 - 66 cm

PelagemCurta

Esperança média de vida11 anos

Nivel energéticoMédio

Nível de brincadeiraMédio

Nível de afectoMédio

Exercício necessárioElevado

Experiência do dono com cãesElevado

Cuidados com a pelagemBaixo

Foto Dogue Canário

Sabia que

Existe uma diferença entre o Presa Canário e o Dogue Canário. Enquanto que o Presa Canário foi desde sempre criado de acordo com a sua função, habilidade e dureza, o Dogue Canário (nome dado ao Presa Canário desde 2001) é seleccionado em termos morfológicos de acordo com o Estalão estipulado pela FCI.

Há quem diga que o Dogue Canário e o Presa Canário são a mesma raça. Mas talvez ainda seja cedo para que todos entrem em acordo comum. Estamos perante raças com o mesmo ancessor (o cão de Presa das Ilhas Canárias), mas que estão a ser diferentemente seleccionadas: a selecção do Presa Canário é maioritariamente pela sua capacidade de trabalho, enquanto que a do Dogue Canário é maioritariamente pela sua morfologia. A FCI apenas considera o estalão da raça do Dogue Canário. Mas será que é justo? Muitos questionam esta decisão e talvez seja por isso que a raça Dogue Canário ainda seja dada como provisória pela FCI.

Tradicionalmente, nas ilhas Canarias, a raça era apelidada de “Presa” devido à sua função de caçador, pela qual era seleccionada. Mas quando se começou a dar mais importância à morfologia do cão, houve uma separação dos criadores de Presa que formaram dois grupos com ideias distintas, acabando por serem reconhecidas (em Espanha) as duas raças. Independentemente de ser um Dogue ou Presa, não é de admirar que tenha tantos fãs. E porquê? Porque este cão tem um carácter impressionante. Porque a sua aparência denota força e o seu olhar atento, seguro e penetrante transmite confiança. Porque é um excelente cão de guarda e defesa, mas muito dócil com a sua família e desconfiado de estranhos. Porque é um cão bastante versátil!

A sua corpulência impressionante, o olhar fixo e penetrante, são o suficiente para que qualquer ladrão desista de invadir a sua propriedade. Mas não pense que o Dogue Canário é só aparências: ele é incorruptível e muito territorial. Naturalmente, irá estar de olho e proteger o seu território, bem como as pessoas e animais que constituem a sua família. Claro que nem tudo é trabalho e o Dogue Canário é também capaz de disfrutar da companhia da sua família, mas caso este considere que o seu território e a sua família estão sob perigo, então largará tudo para os defender. Prepare-se porque a coragem do Dogue Canário não tem limites. Mas estes cães não são agressivos por natureza, pelo contrário, são calmos e seguros de si, só reagindo se forem provocados.

Para além da sua faceta de guarda conhecida por todos, que o faz ser reservado para estranhos, a sua faceta meiga e dócil só será demonstrada para os que lhe são mais próximos. O que ele mais gosta é de estar junto do seu dono ou a fazer alguma tarefa com a família. É também fascinante ver o cuidado com que o Dogue Canário brinca com as crianças, suportando os seus jogos infantis e revelando também o seu lado infantil. No entanto com os outros animais, esta relação pode ser complicada, caso não seja educado desde tenra idade.

Mas por mais que goste dos atributos do Dogue Canário, este cão poderá não ser a escolha apropriada para si. Nunca teve um cão? Ou já teve outros cães como: Labrador Retriever, Cocker Spaniel ou um Chihuahua? Pois é, o Dogue Canário não é uma escolha apropriada como primeiro cão de uma pessoa que seja inexperiente com cães de carácter forte e corpo possante. O Dogue Canário é um cão independente, ou seja, ele observará cada passo do seu dono mas não precisará de nenhum comando da sua parte para tomar uma decisão que considere necessária para resolver determinada situação. Por isso, precisa de um líder que o possa educar com firmeza e consistência, sem recorrer à força ou maus tratos.

Quanto à sua adaptação em apartamento, é possível. No entanto, precisa de fazer bastante exercício diário para que chegue a casa e possa ficar junto ao seu dono, sem stresses nem aborrecimentos.  Participe com ele em provas de obediência e estimule-o em brincadeiras – vai ser óptimo para si e para ele!