Registo

Aparência Geral

O Dobermann é um cão de tamanho médio, forte e com boa construção musculada. Devido às linhas elegantes do seu corpo, ao porte altivo, à sua determinação, assemelha-se à imagem do ideal do cão. 

Cabeça

Crânio

 Forte e proporcional ao corpo. Visto do alto, a cabeça é em forma de um cone truncado (chanfrado) e alongado. Vista de frente, a linha da cabeça deverá ser quase plana sem cair para as orelhas. A linha do chanfro estende-se quase direita para a linha superior do crânio que desce, ligeiramente arredondado, até à linha do pescoço. A arcada superciliar é bem desenvolvida mas não saliente. A linha da testa contínua visível. O osso occipital não deve ser visível. Visto de cima e de frente, os ossos zigomáticos não devem estar salientes. A distância entre a parte de trás do maxilar superior e a parte debaixo do olho, deve estar em harmonia com o comprimento total da cabeça. Os músculos da cabeça devem estar desenvolvidos.

Stop

Leve mas suficientemente desenvolvido. 

Trufa

Narinas bem desenvolvidas, mais largas que redondas, com aberturas largas mas sem sobressaírem. Deve ser preta em cães pretos; nos castanhos admite-se que seja mais clara. 

Chanfro

Deve estar na correcta proporção com o crânio, desenvolvido e profundo. A abertura da boca deve ser larga, atingindo os molares. Uma boa largura do focinho também nas zonas superior e inferior dos incisivos. 

Lábios

Devem ser justos às maxilas, que asseguram um correcto fecho da boca. A gengiva deve ser escura, admitindo-se mais clara nos cães castanhos. 

Maxilas e Dentes

Maxilares, superior e inferior, fortes, mordida em tesoura, 42 dentes, correctamente implantados e de tamanho normal. 

Olhos

Tamanho médio, ovais e de cor escura. Nos cães castanhos são admitidos olhos mais claros. Pálpebras devem estar cobertas de pêlo. A falta à volta do olho é altamente indesejável. 

Orelhas

De implantação alta, devem permanecer erectas e estar cortadas com um comprimento proporcional à cabeça. Nos países em que o corte é proibido, a orelha comprida é igualmente aceite. (Deve ser de tamanho médio e cair sobre a face). 

Pescoço

O pescoço deverá ter um bom comprimento e em proporção com o corpo e cabeça. Deve ser seco e musculado. A sua linha sobe em curva suave a partir do tórax e das espáduas. O seu porte é direito e mostra grande nobreza.  

Tronco

Garrote

Deve ser pronunciado tanto em altura como em comprimento, especialmente nos machos, deste modo determina o declive da linha dorsal até à garupa. 

Lombo / Rim

Curto e firme, com boa largura e musculado. Rins largos e musculados. Nas fêmeas, pode ser ligeiramente mais alongado devido à necessidade de espaço para amamentar.

Garupa

Deve descer levemente, quase imperceptível desde o osso sacro até à raiz da cauda; não muito direita ou inclinada; de boa largura e musculada. 

Linha inferior e ventre

Da extremidade do esterno até à pélvis, a linha abdominal sobe claramente. 

Peito

A largura e a profundidade do peito devem estar na proporção correcta com o comprimento do corpo. A profundidade do tórax deve ser proporcional ao comprimento do tronco, e deve ser 50% da altura do cão. O peito tem uma boa largura e o antepeito é bem desenvolvido. 

Cauda

De inserção alta, no máximo ficam duas vértebras visíveis. Nos países onde o corte não é permitido, a cauda deve permanecer natural. 

Membros Anteriores

As patas dianteiras (anteriores), vistas de todos os lados, são quase rectas, perpendiculares ao solo e de constituição forte.

Braços

Bom comprimento e musculados; o ângulo com a escápula deve ser entre 105 e 110 graus.

Cotovelos

Encostados ao corpo, não devem estar virados para fora. 

Ombros

A escápula está colada ao peito; deve estar bem musculada e ambos os lados da crista da escápula devem estar inseridos no topo da vértebra torácica, bem inclinada e puxada atrás. O ângulo com a horizontal é de aproximadamente 50%. 

Antebraços 

Forte e direito, bem musculado, de comprimento em harmonia com o corpo. 

Carpos

Fortes. 

Metacarpos

Ossos fortes, direitos, vistos de frente. De lado pode ser ligeiramente ligeiramente inclinado, máximo 10 graus.

Mãos

As mãos são curtas, com dedos unidos e arqueados ( tipo mãos de gato). As unhas são curtas e negras. 

Membros Posteriores

Visto por detrás, o Dobermann é largo e pouco arredondado, devido aos seus músculos pélvicos desenvolvidos. As coxas têm uma boa largura, musculadas, e com a perna formam uma articulação do joelho bem desenvolvida. 

Coxas

Largas, musculadas e com bom comprimento. Boa angulação da articulação coxofemoral. O ângulo com a horizontal é de aproximadamente 80 a 85 graus.

Joelhos

O joelho é forte e é formado pela junção das coxas com a perna. O ângulo é de cerca 130 graus. 

Pernas

Comprimento médio em harmonia com o comprimento total dos membros traseiros. 

Metatarsos

São curtos e perpendiculares ao solo. 

Jarretes

Medianamente fortes e paralelos. A tíbia articula-se com o metatarso na articulação do jarrete (ângulo em torno de 140°).

Pés

Tal como as mãos, os dedos devem ser curtos, unidos e arqueados. As unhas são curtas e negras. 

Movimento

O movimento tem especial importância tanto na capacidade de trabalho como na aparência exterior. O andamento é elástico, elegante, ágil, livre e cobrindo o terreno. No andamento do Dobermann a propulsão e alcance simultâneos são realizados pelos membros de lados opostos. 

Pelagem

Pêlo

O pêlo é curto, áspero e denso. É liso e acamado contra a pele, e está igualmente distribuído pelo corpo. Não é admitido sub-pêlo. 

Cores

As cores são negro ou castanho, com marcas cor de fogo limpas e bem delimitadas. Estas manchas encontram-se no focinho, uma em cada bochecha e no topo das sobrancelhas, na garganta, duas marcas no antepeito, nos metacarpos, metatarsos e pés, na parte interna das coxas, nos membros e por baixo da cauda. 

Pele

A pele adapta-se a todo o corpo e tem uma boa pigmentação. 

Dimensões

Proporções importantes

O corpo de um Dobermann inscreve-se praticamente num quadrado, especialmente nos machos. O comprimento do corpo, medido da ponta do esterno à ponta do osso ísquio, não pode exceder em 5% a altura do chão ao garrote. Nas fêmeas o limite é de 10%.

Altura ao garrote nos machos

68 a 72 cm. É desejável um tamanho médio. 

Altura ao garrote nas fêmeas

63 a 68 cm. É desejável um tamanho médio. 

Peso machos

Cerca de 40 a 45 kg.

Peso fêmeas

Cerca de 32 a 35 kg. 

Comportamento

O Dobermann é calmo e amistoso; dedicado à família e adora crianças. Deve ter um temperamento médio, bem como níveis médios de reacção. Fácil de treinar, o Dobermann gosta de trabalhar, e deve ter coragem, dureza e capacidade de trabalho. Deve ser autoconfiante e adaptar-se ao meio que o envolve. 

Faltas

Qualquer desvio em relação ao estalão deve ser considerado como defeito e será penalizado em função da sua gravidade e das suas consequências na saúde e bem-estar do cão. 

  • Aparência Geral – Inversão da aparência sexual, pouca sustância, muito leve, muito pesado, pernas compridas ou muito curtas em relação ao resto do corpo, ossos fracos.
  • Cabeça – Demasiado pesada, demasiado estreita, demasiado curta, demasiado longa, stop insuficientemente ou demasiado marcado, nariz romano (osso frontal ou nasal curvo), linha craniana pouco marcada, fraco maxilar inferior, olhos redondos ou estreitos, olhos claros, bochechas demasiado pesadas, lábios soltos, olhos salientes ou afundados, orelhas com inserção demasiado alta ou baixa.
  • Pescoço – Levemente curto ou muito curto, demasiada pele em redor do pescoço (barbela), demasiado longo com falta de harmonia, pescoço de ovelha.
  • Corpo – Parte de trás pouco firme, garupa descaída, costelas estreitas ou demasiado pronunciadas, insuficiente profundidade de peito, rins (lombo) demasiado longo, antepeito pouco pronunciado, cauda com inserção demasiado alta ou baixa.
  • Membros – Demasiado pequenos ou com muita angulação (à frente ou atrás). Cotovelo solto, desvios do estalão em relação ao comprimento dos ossos e das articulações. Pés muito juntos ou muito afastados. Angulação defeituosa dos quartos traseiros, curvilhão virado para fora (patas em tonel), para dentro (curvilhões de boi). Dedos muito afastados, compridos ou tortos, unhas claras.
  • Pelagem – Marcas demasiado claras ou mal definidas, sujas, máscara demasiado escura, grande mancha escura nas patas, manchas do peito pouco visíveis ou muito grandes. Pêlo comprido, macio, ondulado. Pêlo ralo (escasso), peladas, zonas com tufos de pêlo, sub-pêlo.
  • Carácter – Falta de confiança, demasiado temperamento, níveis de reacção muito altos. • Tamanho – Desvio de tamanho, até 2 cm do estalão, deve resultar numa qualificação mais baixa.
  • Movimento – Bamboleante, curto ou rígido; passo de camelo.

Faltas Graves

  • Aspecto Geral – Inversão sexual demasiado marcada.
  • Olhos – amarelos (olhos de falcão); olhos de cores diferentes
  • Dentição – Falta de dentes, prognatismo ósseo superior ou inferior, prognatismo dentário e mordedura em torquês.
  • Pêlo – Manchas brancas, pêlo muito longo, muita escassez de pêlo ou peladas.
  • Carácter – Medroso, nervoso ou agressivo.
  • Tamanho – Cães que se desviem mais de 2 cm do estalão em relação ao limite superior ou inferior. 

Resumo Histórico

O Dobermann é a única raça alemã que tem o nome do seu criador, Friedrich Louis Dobermann (2/1/1834 – 9/6/1894). Supõe-se que seria cobrador de impostos, responsável pelo matadouro e apanhador de cães em part-time, habilitado legalmente para capturar todos os cães perdidos (vadios). Para a sua criação, ele escolheu os cães do seu canil  que eram particularmente agressivos. Os chamados “cães carniceiros”, que já eram considerados, na altura, uma raça relativamente pura, tiveram um papel importante na criação da raça Dobermann. Estes cães eram um tipo primitivo do Rottweiler, misturados com um tipo de cão pastor que existiam em “THÜRINGEN” como um cão preto com manchas castanhas. O sr.Dobermann criou com esta mistura no início dos anos 1870. Assim obteve esta raça: atentos mas também protectores e caseiros. Foram regularmente usados como cães polícia ou de guarda. O seu uso vulgar na polícia originou a alcunha de “Gendarme Dog”. Eram usados na caça, para controlar pragas de animais. Nestas circunstâncias o Dobermann foi reconhecido como cão polícia no início do séc. XX. O Dobermann é um cão de tamanho médio, robusto e musculado. Apesar do seu porte, deve ser um bom companheiro, protector, excelente cão de trabalho e também bom cão de família. 

Outros

Utilização

Cão de Companhia, Protecção e de Trabalho.

Provas de Trabalho

Sim

Nota

Os machos devem apresentar dois testículos de aparência normal, bem descidos no escroto.

Número do estalão 143

Data de publicação do estalão de origem em vigor 14 Fevereiro 1994

Data da última revisão Doglink 6 Março 2013

Traduzido por Doglink

Fonte Fédération Cynologique Internationale