Registo

GrupoGrupo 11 - Raças não reconhecidas pela Fédération Cynologique Internationale (FCI)

País de origemPortugal

Data de origemXX

Primeira utilidadeGuarda de rebanhos

Características principaisIndependente e destemido

TamanhoGigante

Peso45 - 65 kg

Altura66 - 84 cm

PelagemCurta

Esperança média de vida11 anos

Nivel energéticoMédio

Nível de brincadeiraMédio

Nível de afectoBaixo

Exercício necessárioElevado

Experiência do dono com cãesElevado

Cuidados com a pelagemBaixo

Foto Cão de Gado Transmontano

Sabia que

O Cão de Gado Transmontano é a raça de maior porte entre as raças caninas portuguesas.

“Perdido é o gado, onde não há cão que o guarde”, já diziam os nossos antepassados. Hoje em dia, os pastores que vivem em Trás-os-Montes repetem o ditado e confiam os seus rebanhos ao Cão de Gado Transmontano. Este cão é um atleta de todo o terreno capaz de fazer muitos quilómetros ao longo de paisagens acidentadas, protegendo quer de dia quer de noite o seu rebanho de possíveis ameaças. A maior delas é o Lobo Ibérico, uma espécie em vias de extinção que com a ajuda dos cães desta raça pode ser preservada.

Embora a maior parte dos Cães de Gado Transmontano sejam originários do Solar (seleccionados com base na sua aptidão funcional para o trabalho com o gado ou descendentes directos de animais para tal seleccionados) já existem criadores que estão a espalhar o nome da raça e todas as suas potencialidades, quer como pastor, guarda ou companhia.

Antes de tudo, é importante reforçar que o facto de ser considerado um bom cão de companhia não significa que se enquadre bem num apartamento. Para além das suas grandes dimensões, o Cão de Gado Transmontano gosta de viver a sua liberdade e renegá-lo a quatro paredes ou a uma corrente no fundo do quintal é um acto desumano. Se tem uma quintinha ou herdade que queira proteger, então o Cão de Gado Transmontano vai ser sem sombras de dúvidas um bom segurança.

Este guarda Transmontano adora mimos e meiguices, mas uma coisa que ele não consegue é ser um cão delicado! Por isso, se está a pensar adquirir um cão desta raça é importante que o saiba educar desde cedo para que possa perceber quais são as suas barreiras. Um coisa é certa, até pode ser engraçado um cachorro mostrar a sua alegria aos pulos ou mordiscar numa de brincadeira, mas é bom não se esquecer que com 60 quilos esta experiência pode deixar de ser divertida. 

E, como todos os pastores, o Cão de Gado Transmontano é um cão dominante e de “um único dono”. E por ser bastante ciumento e possessivo, convém outra vez realçar a importância da educação e sociabilização, a menos que queira ter um cão extremamente possessivo com comida, brinquedos ou até mesmo de si!

Outro velho ditado transmontano “ 9 meses de Inverno e 3 meses de inferno”, é também seguido pelo Cão de Gado Transmontano: nos 9 meses de inverno segue rotas de transumância dos montes para as planícies para fugir do frio, e nos 3 meses de verão escava buracos e enfia-se neles para evitar o calor tórrido. Esta forma de pensar é bastante característica dos Cão de Gado Transmontano e incomoda bastantes donos. Você seria um deles?