Registo
Foto Esquiador olímpico planeia resgatar e adoptar cães vadios de Sochi

Apesar dos esforços do governo para tirar das ruas (da pior maneira possível) os cães vadios de Sochi, durante os jogos olímipicos de Inverno muitos cães foram encontrados a vaguear pelas ruas. Os animais são dóceis e aproximam-se das pessoas para pedir carícias e comida.

A polémica gerada pelas acções do governo fez com que muitas associações de apoio animal internacionais se manifestassem e também amantes de animais. Foi o caso do bilionário russo Oleg Deripaska que ajudou a resgatar cerca de 140 cães (ver esta notícia).

Esta semana destacou-se o jovem esquiador americano, Gus Kenworthy, que apesar de não ter ganho a medalha de ouro (ganhou a medalha de prata!) comoveu o mundo com o seu coração de ouro.

Gus encontrou na rua uma ninhada de cachorros quando saia da tenda de segurança do recinto olímpico. Incapaz de os ignorar, Gus parou para os alimentar e brincar com eles, apaixonando-se instantaneamente pela ninhada.

“Sempre adorei cães e quando encontrei esta família de vadios tão doce foi como sair do conto de fadas que são os Jogos Olímpicos e descer à realidade,”disse Gus.

Gus voltou nos dias seguintes para alimentar os cães e está a planear levá-los consigo para os Estados Unidos. Na sua página de Twitter diz que já marcou consultas no veterinário local para que possam ser transportados e que fará de tudo para os poder levar consigo.

O jovem de 22 anos de idade diz que quer adoptar um dos cachorros e quer encontrar lares apropriados para os outros.

O seu cão de infância, Mac, foi adoptado quando Gus tinha 11 anos e morreu o ano passado.

É caso para dizer: estes cães estavam no sítio certo à hora certa.

Fonte da informação e fotos: Gus Kenworthy