Registo
Foto Condenado a 7 meses de prisão por enforcar os seus galgos

Um caçador, acusado de ter matado dois dos seus galgos, foi condenado a 7 meses e meio de prisão, e proibido de exercer a sua profissão (comércio relacionado com animais) por dois anos, pelo artigo 2 do código penal de Toledo, segundo a informação da associação BassGalgo.

Além da impossibilidade de exercer a sua profissão, segundo a sentença, o homem não poderá também caçar com galgos, possuir qualquer galgo nem comercializá-lo. Durante a sentença foi ainda bem reforçado que este não pode ser presidente, ou ter qualquer outro cargo, em associações relacionadas com caça com galgos durante este período de tempo.

Há dois anos atrás foram encontrados os cadáveres de dois jovens galgos (de 22 meses e cinco anos)  na localidade de Fuebsalida, Toledo. Os animais haviam sido enforcados. Ambos possuíam microchip, o que possibilitou identificar o dono dos animais. Este acabou por confessar ser o autor do crime, declarando perante o juiz que “desconhecia que enforcar animais fosse considerado um crime” acrescentando também que os sacrificou pois “apresentavam falhas e não eram úteis para a caça”.

A associação BassGalgo, responsável pelas acusações tendo sido representada pelo advogado especialista Sergio García-Valle, acredita que esta sentença representa um grande passo para a luta pela defesa dos direitos dos animais. Do mesmo modo, pensa que este precedente ajudará a que se diminuam os maltratos a galgos após a temporada de caça – uma prática muito comum entre os caçadores por toda a península ibérica.

A associação BaasGalogo resgata todos os anos cerca de 100 galgos que sofreram maus-tratos ou estão abandonados, promovendo também acções solidárias para consciencializar os cidadãos desta realidade.

Fonte: abc.es