Registo
Foto Caso Chekova: escândalo na Lituânia

A reacção selvagem de Elena Chekova perante a recusa de um dos seus cães a entrar para o carro tornou-se um escândalo viral nas redes sociais. As organizações de canicultura de vários países já se manifestaram contra a falta de ética da criadora.

No passado fim-de-semana, de 1 a 4 de Agosto, decorreu uma exposição canina na cidade de Druskininkai (Lituânia) . Nesse evento, Elena Chekova, criadora russa de Pastores Caucasianos, Yorkshire Terrier e Beagle e detentora do afixo “Otchiy Sun”, espancou brutalmente um dos seus cães por este estar relutante em entrar na transportadora que estava no carro.

As imagens foram capturadas por um amante canino que gravou em vídeo os primeiros momentos em que o cão foi atingido por um pau, ficando assustado e com dores. As imagens do vídeo foram rapidamente carregadas no Youtube e em poucas horas o vídeo tornou-se viral. Imediatamente surgiram histórias de particulares sobre o carácter ético de Chekova como criadora: vários clientes sentiram-se enganados ao receberem cães com graves deficiências físicas e por falta de apoio da criadora, que descartava qualquer culpa.

Após o evento um porta-voz oficial da Sociedade de Canicultura da Lituânia (LKD) comentou o acontecimento. Indicou como os protagonistas Chekova e os membros da sua família, todos de nacionalidade russa, acompanhados por Jena Vidjakova, o seu marido e o seu filho (cidadãos da Letónia). O comportamento destas pessoas foi avaliado como cruel  e bárbaro, denegrindo a imagem dos criadores da Federação Internacional de Cinófilia (FCI).

As medidas tomadas pelo LKD foram:

  • Todos os resultados obtidos por Chekova durante os quatro dias de exposição foram anulados;
  • De agora em diante, proibir a participação de Chekova e do restante grupo de pessoas mencionadas em qualquer evento organizado ou apoiado pela LKD ou pelos seus membros;
  • Informar o sucedido à Federação Cinológica Russa (RKF) e à Federação Cinológica da Latvia (LKF), para que estas tomem as medidas que considerem oportunas;
  • Informar a FCI sobre o acontecimento.

Houve ainda outra organização que já se manifestou perante este acontecimento. O presidente do Clube de Canicultura Romeno (ACR), Cristian Stefanescu, disse que a sua organização baniu para sempre as pessoas envolvidas neste triste acontecimento, evitando futuramente a sua participação em qualquer evento organizado ou reconhecido pelo ACR. O Sr. Stefanescu espera que a FCI reaja de igual modo face a esta ocorrência e que a atitude da sua organização sirva de exemplo aos outros países.

De momento, quer a RFK quer a LKF ainda não se manifestaram oficialmente. No entanto, os escritórios da RFK estão fechados e só reabrirão a 19 de Agosto e, certamente, nessa altura o "caso Chekova" irá ser discutido.

Perante as imagens e as acusações, Chekova assume-se como inocente elegando que o vídeo não passa de uma montagem. O vídeo original será por isso usado como prova da evidência no tribunal juntamente com o depoimento de testemunhas. Por esta razão, o vídeo foi retirado do Youtube.

Nos tempos que correm, o trabalho das organizações e dos criadores estão na mira das organizações protecção animal e as entidades oficiais (associações, clubes, federações nacionais e internacionais, etc.) devem, mais do que nunca, marcar a diferença, rejeitando e penalizando todas as pessoas que fazem trabalho “sujo” e mancham o trabalho de todos os que estão à sua volta.

Mais uma vez, a Internet tem mostrado a sua força como meio de comunicação imediato e global, dando a conhecer factos que não podem ser ocultados, camuflados ou ignorados.

Fontes: perros365, nute.it