Registo
Foto Adopção recusada pelo método de treino

Em Inglaterra, uma associação de resgate animal não autorizou que uma amante canina adoptasse um cão devido às técnicas de disciplina pelas quais esta se rege.

Elke dirige um canal televisivo e um estúdio de produção cinematográfico localizado perto de Londres e já possui cinco cães. Recentemente foi até à organização Stokenchurch Dog Rescue para adoptar mais um cão.

Para sua supresa, quando Elke foi conhecer o novo cão, depois do encontro, foi-lhe dito que o centro não aprovava o método de disciplina que aplicava aos seus cães e, como tal, não poderia adoptar nenhum animal.

Elke segue os ensinamentos do treinador e estrela televisiva Cesar Millan, “O Encantador de cães”, que acredita que os humanos têm que se impor como “líderes da matilha” usando uma série de técnicas físicas e psicológicas.

Elke com um dos seus cães, Lexi

No passado, Elke já havia adoptado cães no centro e perante este episódio diz-se desapontada por não ter tido conhecimento prévio da posição do centro em relação à metodologia do treinador. “A minha matilha é muito equilibrada” afirma Elke, acrecentando ainda que ”as técnicas de Cesar Millan não são agressivas, pelo contrário: são bastante calmas e muitas delas baseiam-se em psicologia canina e linguagem corporal.”

A estrela mexicana Cesar Millan tornou-se famoso com o seu programa televisivo “O Encantador de cães” no qual este lida com cães agressivos e ajuda os donos a ganharem controlo sobre os seus cães.

Desde 1963 que a associação já reabilitou milhares de cães abandonados. A directora Joyce Marriott defende a decisão da sua equipa e condena as técnicas utilizadas por Elke durante a visita. Estas incluiram forçar o animal a estar deitado no chão e toques nos membros posteriores do animal.

A organização responde às críticas de Elke justificando que as técnicas do treinador são violentas e já estão ultrapassadas. “As técnicas de Cesar Millan envolvem o uso de coleiras de choque electrónicas, estranguladoras, pontapear a zona traseira do animal e outras técnicas de dominância. Inclusive Millan já afirmou publicamente que usa técnicas já estão ultrapassadas e fora de moda.”

A directora acrescenta ainda que estes métodos têm sido condenados por inúmeros amantes caninos que, tal como os restantes membros do centro, praticam e promovem o treino por reforço positivo.

“A nossa principal missão é assegurar o bem-estar dos nossos cães, particularmente tendo em conta que muitos já sofreram abusos nos lares em que viviam anteriormente. Assim, depois da situação testemunhada pela nossa equipa, consideramos que esta não é a família apropriada para o nosso cão.”

Desde então, a directora do Centro contactou pessoalmente Elke comunicando-lhe que a posição do centro em relação às técnicas de disciplina será incluída no website para evitar futuros desentendimentos.

Fonte: bucksfreepress