Registo
Foto Cães que não devem frequentar parques caninos

Os parques caninos são um óptimo escape para o seu cão gastar energia. Além de ajudarem a reduzir o stress e aborrecimento, dão a possibilidade aos cães de interagirem com novas pessoas e com outros cães. No entanto, a diversão no parque canino não deve ser dada como garantida. Afinal de contas, dentro de um grupo há vários tipos de personalidades que podem por vezes chocar entre si e tornar o que devia ser um passeio divertido numa tortura.

Segundo a treinadora Robin Bennet, há certos tipos de cães que não são os mais indicados para irem a parques caninos:

1. Um cão adulto que precise de sociabilização

Sociabilização é essencial para qualquer cão. Se um cão adulto não estiver sociabilizado então um parque canino não é o lugar mais conveniente para este estar (saiba como sociabilizar o seu cão aqui). Geralmente, os donos dizem que os seus cães adultos precisam de sociabilização quando estes não se dão bem com outros cães (estes cães, regral geral, são medrosos, mostram os dentes, rosnam ou abocanham outros cães). Muitas destas pessoas acreditam que a mera exposição a outros cães solucionará o problema: ERRADO. A solução passa por expor os cães a um ambiente muito controlado com um grupo de cães cuidadosamente selecionados. Este tipo de controlo ou selecção não está disponível num parque canino. Os cães que não se dêem bem com outros talvez precisem de terapia de modificação de comportamento e não de serem expostos a um grande número de cães com diferentes tipos de comportamentos, como acontece nos parques caninos.

2. Um cão que seja um bully

Parte da piada de ir a um parque canino é ver as “maluqueiras” que os cães fazem. Os cães têm estilos de brincadeira diferentes e, por isso, é importante que encontrem o seu parceiro de brincadeira. No entanto, qualquer cão que esteja constantemente a chocar contra outros ou a forçar constantemente que os outros fiquem submissos, atirando-os para o chão, está a fazer bullying. Para alguns donos, podem parecer simples brincadeiras, mas não se deve permitir que os cães tenham estes maus comportamentos. Por outro lado, as brincadeiras saudáveis são divertidas para qualquer tipo de cão. Nestas brincadeiras, os cães brincam de forma livre e trocam de posição quando correm um atrás do outro ou quando rebolam no chão. Quando isto não acontece, há possibilidade de que, pelo menos, um dos cães não se esteja a divertir.

Neste caso, a cadela Beagle está a ser alvo de bullying. Está cercada pelo grupo e está visivelmente assustada: encolhida, cabeça baixa e sem manter contacto visual directo com os outros cães (parte branca do olho está visível).

3. Um cão que se esconde

Quando um cão se esconde atrás das pernas do dono, em baixo do banco ou de outro equipamento que esteja no parque, está a dizer: “Não gosto de estar aqui”. Caso veja um cão a saltar para uma pessoa ou para a porta do parque é um sinal de que este está a pedir ajuda. Um cão que não se está a divertir não deve estar no parque canino.

Situações indesejáveis

O vídeo que se segue, feito pela especialista em comportamento canino Sue Sternberg e expõe algumas situações indesejáveis que se passam em parques caninos e que requerem acção imediata.

Um pequeno cão castanho dá indicações que está incomodado (cauda entre as pernas, orelhas para trás), escondendo-se debaixo do banco e pedindo ajuda o humano através de contacto visual. O dono deste cão deveria posicionar-se à frente dele bloqueando as interacções com outros cães ou mesmo pegar no animal e sair do parque canino. Se este cão continuar a frequentar o parque canino tendo sempre experiências tão negativas, então mais tarde ou mais cedo poderá desenvolver um problema de agressividade.

Se o seu cão se enquadra num destes tipos de cães então talvez seja mais divertido fazerem outro tipo de actividades. Há muitos cães que simplesmente preferem um ambiente diferente. Faça uma caminhada, pratique modalidades com o seu cão (agility, frisbee, etc.) ou vá ao parque canino quando mais nenhum cão lá estiver. Escolha a melhor actividade para o seu cão.

Se o seu cão adora parques caninos, então supervisione as suas brincadeiras de modo a garantir a sua diversão e a dos seus companheiros de brincadeira.

Referência: Robink Bennett, treinadora de cães.