Registo
Foto Cortar as unhas do seu cão

O corte das unhas faz parte da rotina de ter um cão. Se as unhas do seu cão estão demasiado grandes, estas podem-se partir, o que é doloroso para o animal e, por vezes, até pode resultar numa infecção. As unhas grandes podem também afectar os movimentos do seu cão ao ponto deste desenvolver problemas ortopédicos. Como vê, manter as unhas aparadas não é algo meramente estético!

Mas nem todos os cães precisam que lhes cortem as unhas. Os cães mais activos costumam “limar” as suas unhas naturalmente quando se movimentam em pisos duros, já o mesmo não acontece com os cães mais inactivos (exemplo: cães seniores). No entanto, caso veja que as unhas do animal estão a tocar no chão quando este está em posição “stand”, então está na hora de ir cortar as unhas do seu cão.

O corte das unhas do cão só deve ser feito por alguém que tenha conhecimentos para o fazer, por isso continue a ler ou desloque-se ao seu médico veterinário ou groomer para que ele o faça.

A unha do cão

Antes de começar a cortar as unhas do cão é preciso que saiba como é que estas são constituídas de modo a que não provoque nenhuma dor ao animal, infecção e, acima de tudo, um trauma.

As unhas caninas contêm vasos sanguíneos e nervos que existem no eixo central da mesma, o chamado sabugo. Este acompanha o crescimento da unha, ou seja, à medida que a unha do cão cresce, o sabugo também cresce. Daí não haver uma posição única para cortar as unhas.

Unha de tamanho médio a precisar de ser cortada.
O sabugo está representado a cinzento na ilustração e é a parte rosa na fotografia.

Unha demasiado longa: a ponta da unha toca no chão e à medida que o cão caminha os dedos estão mais inclinados alterando os movimentos do cão. A linha vermelha indica o trajecto do sabugo na fotografia.

Unha de boa dimensão.

Não se esqueça de cortar todas as unhas incluindo a unha do presunho. Ainda que não estejam em contacto com o chão regularmente, quando estão compridas, têm maior probabilidade de se partirem com os movimentos mais bruscos do cão. Quando isso acontece, normalmente partem-se longitudinalmente causando sangramento e impossibilitando o corte posterior causando, para além da dor, incómodo ao cão.

Material necessário

Corta-unhas – Tradicionalmente existem dois tipos de corta-unhas: o alicate e a guilhotina. O alicate é mais popular pois a maioria é feita de um bom aço e, como tal, é bastante resistente. A guilhotina é especialmente prática para cães mais pequenos pois, em geral, neste sistema as lâminas têm dificuldade em cortar as unhas mais espessas como as dos cães de porte grande ou gigante. 

Qualquer que seja o tipo de corta-unhas que escolha, assegure-se que a(s) lâmina(s) está(ão) afiada(s). As tesouras com lâminas gastas ao invés de originarem um corte limpo costumam destruir a unha.

Corta-unhas alicate (esquerda) e guilhotina (direita).
A partir de 4,5 € na Loja do Cão.

Pó hemostático – “Mais vale prevenir do que remediar!” por isso é importante que tenha um produto para estancar o sangue. Geralmente não são produtos caros e duram para toda a vida do cão.


Pode adquirir na Loja do Cão.

O corte

O truque para cortar as unhas do seu cão é fazê-lo aos poucos. Não tenha pressas!

Independentemente do corta-unhas que escolha, o corte deve ser feito perpendicularmente à unha e as lâminas não devem estar viradas para o cão.

O corte pode ser feito até aos dois 2 milímetros de distância do sabugo. No entanto, nem sempre é possível localizar o sabugo, como é o caso das unhas pretas ou unhas pretas e brancas. Nestes casos, o melhor mesmo é ir cortando aos poucos e ir analisando a secção do corte.

Quando começar a aparecer na região do corte um circulo cinzento (ou branco, no caso das unhas brancas) - ver a figura do lado - isto indica que está próximo do sabugo e que deve parar de cortar. Se continuar vai começar a ver a ponta do sabugo e, por fim, vai ocorrer sangramento.

Se as unhas do seu cão estão muito compridas terá que as cortar durante alguns dias até que estas fiquem com o comprimento desejado. Corte até aos 2 milimetros do sabugo, depois espere uns dias para que o sabugo do cão se adapte à nova estrutura da unha e recue. Depois, proceda novamente ao corte e repita o processo até que a unha tenha o comprimento ideal.

Sempre que acabar de cortar pode limar a ponta da unha para suavizar o corte. 

"O meu cão não me deixa cortar as suas unhas…"

Se o seu cão está com medo, não tente forçar – ainda lhe faz um corte indesejado e intensifica a sua fobia. Acalme-o, deixe-o cheirar a tesoura o tempo que for necessário. Estando calmo, corte-lhe um pequeno pedaço da unha e dê-lhe uma recompensa positiva, caso o seu comportamento seja o desejável. Não o deixe demasiado “excitado”, mas aja sempre de maneira calma.

Se o seu cão for demasiado irrequieto, aproveite para lhe cortar as unhas no final de um passeio quando as suas “baterias” já estiverem “descarregadas”.

Se ainda assim, a fobia for maior ou o animal demasiado irrequieto não arrisque, consulte o seu médico veterinário ou o “groomer”.

Habitue desde cedo o seu cão a cortar as unhas e não deixe que esta actividade se torne num pesadelo para ele e para si.